Contribua com o SOS Ação Mulher e Família: Banco Santander 033 / Agência 0632 / Conta Corrente 13000863 – 4 / CNPJ 54.153.846/0001-90

Pessoas físicas e jurídicas podem destinar IR para o SOS Ação Mulher e Família através do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente: http://fmdca.campinas.sp.gov.br/

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Women’s Forum: o que foi discutido no maior encontro de empoderamento feminino do mundo empresarial

A prefeita de Paris, Anne Hidalgo (Foto: Getty Images)

CEOs e altos executivos se reuniram durante três dias em Paris para debater o aumento das mulheres em cargos de comando

 06.10.2017 | POR MARIA LAURA NEVES
Marie Claire
“Não há nada mais deprimente do que uma mulher líder que diz que não é feminista”. A frase, proferida pela mexicana Gabriela Ramos, parte do staff da Organização Mundial do Comércio, durante o Women’s Fórum, um evento que discute maneiras de promover lideranças femininas, resume o sentimento do evento. Em todas as discussões que aconteceram durante três dias em Paris, grandes nomes do mundo dos negócios debateram maneiras práticas de empoderar mulheres. 
    Em muitos debates, palestrantes apontaram a necessidade de chamar os homens de volta para a conversa. “Nós precisamos de mais homens em nossas redes de contato, eles devem promover ações para nos dar mais poder, devem ser nossos mentores também. Precisam ter responsabilidade nesse processo”, disse Catherine Ladousse, diretora de comunicado da Lenovo na França. “Muitos homens não acreditam que eles são promovidos com mais facilidade que as mulheres”, disse George Desvaux, executivo da McKinsey. 
    A maneira como as empresas estão tratando a questão da diversidade foi outro tema debatido em varias painéis. Um grupo de CEOs do mundo inteiro passou quatro horas discutindo a maneira como tornar a inclusão mais efetiva. Chegaram à conclusão de que é preciso fazer com que a busca por diferentes perfis de profissionais faça parte da missão da empresa, assim como parte da bonificação dos executivos que a comandam. 
    A ausência das mulheres na ciência, tecnologia, engenharia e matemática (STEM em inglês)foi outra questão debatida em muitos paineis. “As mulheres são apenas 9% das profissionais de STEM. Isso é preocupante porque o futuro é será STEM”, disse o israelense Uri Ben Ari, presidente do Athenas Fund, que promove a tecnologia na educação. “Só se desperta a curiosidade de um aluno para essas áreas até o 6o ano escolar. Depois você o perde”, completou. 
    O evento terminou com uma palestra da prefeita de Paris, Anne Hidalgo. Ela agradeceu a organização do Fórum por ter escolhido a sociedade para sediar o evento. Depois, refletiu sobre a responsabilidade que mulheres de sua geração têm em deixar um legado para as mais jovens. 
    “Por que a mulher sempre tem que provar sua competência e sua autoridade, como se não fossem naturais da condição feminina?? Sempre respondo a perguntas de jornalistas. Minha responsabilidade hoje a frente da prefeitura de Paris é colocar mulheres nos postos de responsabilidade, dentro da administração. Hoje há mais mulheres do que homens. É a primeira vez em dois mil anos que tem mais mulheres do que homens no conselho municipal de Paris”, disse, em uma palestra do Hotel de Ville.

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário